quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Safira nos primeiros encontros



A Safira nos primeiros encontros com cães que veêm cá a casa pela primeira vez é sempre a menos "amistosa". Ela coloca-se naquela posição altiva (cabeça para cima, nariz ao alto e patas esticadas ao máximo tipo bailarina) e olha em frente como se o cão "novo" do local nem estivesse ali. Quando este se aproxima dela, ela imediatamente "liga a mota" que mais parece um vulcão em erupção e começa a rosnar. Os rosnos dela são sempre iguais, altos, constantes e para quem ouve de fora MUITO assustadores. Parece que ela quer comer os outros cães vivos e palitar os restos com os seus ossos. Os clientes ou pessoas que assistem a isto, ficam todos com a mesma cara. Corpo tenso, braços junto ao corpo, olhos esbugalhados e um sorriso colgate dos mais fracos que coneguem arranjar. Olham sempre para mim com ar de pânico. Eu explico sempre que ela é assim, para não se assustarem que nada se vai passar.
Não fosse eu conhecer tão bem a Safira, também eu me assustaria (como aliás no início ficava um pouco aflita quando ela se punha com isto), mas com o tempo vim a aprender que isto é ela a estabelecer os limites dela. Em canês:

"Ó pá, tu aí em baixo, eu sou a Safira, já ouviste falar de mim concerteza que costuma sair nas revistas. Pois é, eu sou a princesa da casa, sou eu que digo quando como e onde e a minha mãe e pai são só meus, isto aqui é só um empréstimo! Não vou repetir o que disse esclarecido?"

E pronto, no segundo dia, ignora-os como se eles não existissem. Sejam grandes, pequenos, andem atrás dela ou não, ela move-se como se eles nem ali estivessem.
Já no terceiro dia, começa a cheirá-los e usualmente já existe um contacto amigável que usualmente vem sempre dela.

Eu adoro ver este filme passar-se repetidamente à minha frente. Não parece mas é a única que realmente se dá bem com todos e quaisquer cães e todo aquele aparato inicial é mesmo só fogo de vista, mas que lhe fica bem fica, né Firinhas??



3 comentários:

Tucha Maria disse...

hehehe
acho que se o meu marido assistisse tinha um treco!!!!
Acho muitissímo bem que a moça se imponha!
Afinal é uma respeitável colunável!!!
Bjs
Sofia e Micas Maria

nadea disse...

A Safirita lindona como sempre... na sua pose para a fotografia claro xD
Ai querida, como me lembro dessas tuas "vozes vindas do além", pir que o som do diabo da Tasmânia :/ mas essa é a verdade, é só fogo de vista :D Depois viras um pote de mel protector, e ai de quem tocar "nos teus".
Só tu princesa, para seres assim... única! ;)

Paula Luna disse...

Aqui se pode comprovar que não é o tamanho do rosnar que se mede a doçura de um cão! E a Safira é um doce de cadelinha e com excelente personalidade! LINDA!