sábado, 8 de janeiro de 2011

Os Pit Bulls e as pessoas




Uma das características mais importantes dos Pit bulls seja talvez o seu amor pelas pessoas. Muitas pessoas ficam surpreendidas pela personalidade amorosa destes cães, quando os conhecem pela primeira vez. Pit Bulls são sem dúvida cães muito afectuosos e que genuinamente adoram atenção humana. São mimalhos e adoram festas na barriga. Na realidade, a maioria dos Pit Bulls pensam que são cães de colo!

Como Dunbar (1999) escreveu, “Hoje, um Pit Bull devidamente procriado fica tão contente quando conhece pessoas novas (ou até mesmo estranhos) que os donos por vezes preocupam-se que o seu cão é dócil demais para proteger a casa e a família.... Um companheiro multi facetado, um Pit Bull bem treinado adequa-se a um sem fim de actividades. É óptimo em obediência, agilidade, em competições de puxar pesos, em eventos que exigem inteligência, treino e força. Em cima disto tudo, a natureza do Pit Bull faz dele um candidato ideal para terapia assistida.”

Características como agressividade para com pessoas, timidez excessiva e instabilidade não são tipicamente encontradas nos Pit Bull, nem são aceitáveis. Cães com estas características não são fieis representantes da raça e não deviam ser colocadas para adopção.

Aqueles que desejam catalogar estas raças como “perigosas” são rápidos a falarem do aspecto das lutas com cães, presente na sua história, e que isso de alguma forma quer dizer que podem lutar com pessoas. Isto é totalmente errado. Um facto fulcral da história dos Pit Bulls é que a sua linhagem os torna menos inclinados a serem agressivos com humanos. Por mais de1 160 anos, estes cães foram sistematicamente afastados da agressividade para com pessoas. Como Malcolm Gladwell (autor de The Tipping Point, Blink e Outliers) explica num artigo publicado no The New Yorker em 2006:

“Pit Bulls não foram treinados para serem agressivos para com pessoas. Pelo contrário: um cão que se “atirasse” aos espectadores, ou ao seu dono ou treinador, ou qualquer outra pessoa envolvida na luta entre os cães, era usualmente abatido. (A regra no mundo das lutas de Pit bulls era: os “come-homens” morrem).

Portanto, enquanto que cães agressivos com pessoas, iam sendo eliminados das linhagens e das criações, características tais como gentileza, estabilidade temperamental e desejo de ser manuseado por humanos eram enaltecidos. Estas qualidades são a base das raças de Pit Bulls. Explica porque é que nas filmagens de Pit Bulls a serem salvos de situações horríficas usualmente magérrimos e marcados por cicatrizes estão sempre a abanar as caudas e a arfar de alegria quando são salvos.

“Um Pit Bull é perigoso com pessoas” conclui Gladwell “ não porque expressam a sua verdadeira natureza mas porque se desviam totalmente dela”.


Mas o que é a verdadeira essência dos Pit Bulls? É difícil exprimir a personalidade de qualquer raça por palavras, mas para os Pit Bulls resume-se a um certo joi-de-vivre e uma atracção magnética a pessoas. Primeiro, os Pit Bulls têm um desejo enorme de estar perto das pessoas, mesmo que seja deitar-se aos seus pés enquanto está no computador; não são cães muito independentes e o que mais querem é serem membros activos da “família”. Em segundo, os Pit Bulls são sociáveis, gostam de conhecer pessoas e geralmente confiam em estranhos. Finalmente, este desejo inato por contacto humano, e a sua natureza sociável torna-os das melhores raças com “pessoas”: Pit Bulls estão no seu elemento quando estão a dormir no sofá, aninhados na cama deles numa manhã fria, a levar festas na barriga ou a serem coçados atrás das orelhas, a demonstrar um truque, a viajar de carro com os donos ou a brincar.

Ao contrário dos variados mitos propagados pelos média, a agressividade para com pessoas, ocorre em todas as raças. Os cães podem exibir muitos tipos de agressividade; para com pessoas, animais, cães, territorial, etc. Estes comportamento são independentes. Por exemplo, cães ferais podem dar-se muito bem com outros cães e serem altamente agressivos com pessoas. Da mesma forma, um cão agressivo com outros cães, não é por defeito um cão agressivo com pessoas. Pit Bulls testam muito alto nos testes de temperamento por algum motivo.

Até à data, todas as provas empíricas sugerem que os Pit Bulls são iguais, senão melhores, do que qualquer outra raça quando falamos de interacção com pessoas. Todos os anos, a Sociedade Americana de Testes de Temperamento faz avaliações pelo país todo a diferentes raças de cães e dá uma nota a toda uma raça baseando-se na percentagem daqueles indivíduos que passam e dos que falham dentro do número total de indivíduos testados. Desde 2008 que os Pit Bulls atingem um score de 85.5%. O Collie (Lassie), um ícone de obediência, passa com uma percentagem de 79.4% e o amado Golden Retriever passa com 84.2%. Como se pode ver, por estas percentagens, o Pit Bull é um excelente cão de família.

Os cães tipo Pit Bull são maravilhosos, amáveis, e companheiros leais; no entanto, é importante entender a natureza da raça, providenciar um ambiente estruturado e estabelecer relacionamentos positivos. Para o fazer, os donos dos Pit Bulls, devem entender a origem desta rala, respeitar os seus limites, e ajudar a preencher o seu potencial de forma adequada. Aliás este conselho é válido para os donos de qualquer raça de cães.

4 comentários:

Margarida Alexandre disse...

A safira é linda!!
P.S: Sou uma granda leitora das paginas que escreve para a caes e companhia!!

Aline disse...

texto perfeito. muito bom mesmo. acontece que o ser humano estraga a natureza e dps querem culpá-la.
o pit bul n é o culpado mas sim os imbecis que os colocam para ser criaturas destemperadas.

adooro pits e já jurei pra mim que quando tiver condições, adotarei um.

nadea disse...

Que belo texto... bem estruturado, e que serve como "lição" para muita gente...

Só quem conhece verdadeiramente estes cães, e a raça, sabe do que estamos a falar.

Quem não conhece, e pensa que conhece, tem aqui um bom texto para que, e de mente aberta, se aperceba da verdadeira essência desta raça.

Cães únicos, com o potencial imenso, e que todos os dias trabalham por nós, pela família, pelo seu lugar bem perto de nós...

E que belo exemplo temos na foto acima :)

Magnífica Safira! ;)

Ana Domingos disse...

Olá! Dediquei-te um prémio no meu blog! Beijinho.