terça-feira, 8 de outubro de 2013

Um passeio na Serra da Freita

Ontem fomos dar um passeio na serra da freita e a nossa pretinha veio connosco como sempre e adorou, está a ficar velhota mas continua prás curvas!




terça-feira, 2 de abril de 2013

A minha amiga Nina Simone

A Nina Simone, veio cá para casa faz mais ou menos 8 dias. A Claudia ia a passar de carro e viu uma coisa preta que quase ia sendo atropelada, eu bem vi como ela se desviava dos carros na chuva. Eu disse à Claudia que achava que ela devia apanhá-la e fi-lo de uma forma muito clara, guinchando alto quando a vi, acho que a Claudia percebeu, pois parou o carro saiu, e num ápice apanhou-a e trouxe-a. Eu gostei logo dela, não é chata, é muito sossegada e adora dormitar ao sol como eu! Também brincamos muito juntas é o máximo! Ela está para adopção, a Claudia disse que ela tem mais ou menos 2 anos e ainda precisa de ser esterilizada mas que é muito meiga com a Claudia e com todos os que nos visitam é porque eu vejo, e também brinca muito com os cães todos, até com aqueles chatos amarelos que nos veêm visitar :D eheh aqui fica uma foto nossa a partilhar a caminha ao sol juntas. E fiquem a saber que não partilho a cama com qualquer uma!

segunda-feira, 25 de março de 2013

Um cão incomoda muita gente, dois e três é uma alegria!


Muitas pessoas têm mais do que um cão como companheiros. Quem gosta da companhia dos cães, sabe que cada um tem a sua personalidade e peculiaridades que os tornam únicos. Eu tenho a Safira e o Joel e não podiam ser mais diferentes um do outro, eu adoro-os como eles são e ambos preenchem diferentes partes da minha vida.

Antes de adquirir um outro cão pense:

- Tenho tempo suficiente para dedicar a esse cão?

Esta é a questão que talvez as pessoas menos colocam quando começam a juntar cães a família. Por algum motivo as pessoas não sentem que têm ou devem dar aos cães atenção individual. Quem passeia um passeia dois ou três, quem dá comida a um dá a dois ou três, quem faz festas a um faz a dois ou três.

Esta mentalidade leva a imensos problemas entre cães que vivem juntos na mesma casa. Desde típicas cenas de "ciúmes", brigas entre os cães, destruição, desenvolvimento de comportamentos inadequados em grupo, etc.. Dores de cabeça a dobrar, triplicar ou mais conforme o número de cães que temos.

Se considera que os cães devem fazer tudo juntos pense novamente.

Vou fazer uma analogia, estou certa que todos nós temos pessoas na nossa vida que amamos profundamente. Os pais, os irmãos os nossos maridos ou esposas ou companheiros e namoradas, mas se eu vos dissesse que têm que passar 24h por dia todos os dias até morrerem perto dessas pessoas, possivelmente não iriam achar tanta piada.

Assim como nós precisamos do nosso tempo a sós, assim como nós apreciamos ter a atenção indevida dos nosso pais, ou irmãos ou namorados/as sem ter que constantemente partilhá-los com outros, os cães são iguais e eu iria mais longe e diria os cães também têm esse direito.

Sendo seres altamente sociais os cães precisam muito de passar tempo útil com as pessoas.

Esse tempo deve ser dividido em atenção activa - passeios, jogos de tug, treino positivo,  brincar com bolas, fazer festinhas, etc... e atenção passiva - simplesmente estar perto de nós quando roem um osso, ou deitados aos nossos pés quando dormitam.

Não posso dar mais ênfase a importância que os cães que vivem na mesma casa, aprendam e tenham o direito de passar algum tempo a sós com os donos e sem os outros presentes.

Eu assisto a alguns cães nalgumas casas que vivem em constante preocupação acerca de onde estão e o que estão os outros cães a fazer. Existem cães que não conseguem receber carinhos e festinhas dos donos sem serem assediados por outros, existem cães que nem uma refeição conseguem ter em paz porque muitos donos insistem em alimentar os cães todos juntos no mesmo espaço.

Cá em casa tanto o Joel como a Safira têm imensos momentos em que estão sozinhos  sem mim e sem mais ninguém, quando por exemplo  estão ocupados a roer um grande osso ou um Kong deliciosamente recheado, assim como têm momentos em que estão sozinhos só comigo, nos quais eu posso estar a fazer festinhas à Safira ou treiná-la sem o Joel estar presente e vice-versa. Por vezes também os passeio separadamente, levo o Joel comigo para algumas aulas, ou comigo de carro ou supermercado e depois saio só com a Safira a passear no mato. Porquê? Porque eles merecem isso e porque eu também gosto de passar algum tempo a sós com eles. Porque se ambos souberem que têm sempre de mim algum tempo e espaço dedicados só a eles, não se preocupam tanto o resto do tempo a defender recursos ou a arranjar brigas uns com os outros. Porque não precisam de disputar a minha atenção porque sabem que eu diariamente arranjo uma forma de lhes dar atenção individual e ir de encontro às suas necessidades.

Existem cães que entram de tal forma em stress quando o outro cão ou outros não estão presentes, que não conseguem fazer nada. Isto não é nem positivo nem ensina ao cão a lidar com o ambiente sem estar dependente do outro ou outros cães. É fantástico que os cães gostem uns dos outros e passem tempo juntos. A Safira e o Joel gostam muito de passar tempo juntos mas estou certa que é importante que saibam que nem um nem outro estarão presentes na vida um do outro sempre. Ensinar os cães como lidar com o ambiente e circunstâncias diversas é, mais do que o nosso dever, a nossa obrigação.

Por isso se você vai adquirir outro cão pense nisto e se você tem mais do que um cão em casa pense tambem nisto, quando foi a ultima vez que esteve com o seu cão sózinho?

Aqui ficam algumas fotos da Safira a partilhar o seu tempo comigo ou sozinha :D